PsiqueOnLine

Contatos
31 8885-2932 (oi e whatsApp)
ada_psique@yahoo.com.br
Consultório de Psicologia - Eldorado/ Contagem - M.G.

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Post 4: Volta às aulas

Com a volta às aulas, é importante planejar um cantinho em casa onde as crianças e adolescentes possam estudar, preparar lições e guardar o material didático.

Porém os cômodos das casas e dos apartamentos estão cada vez menores então, o ideal é conciliar mais de uma função no mesmo espaço do quarto.

Então confira algumas dicas:



. É essencial que o local reservado para os estudos seja bem claro.

. A escrivaninha deve ser feita de um material resistente, que não manche facilmente
e seja de limpeza rápida.





. Além do conforto, os móveis podem ser escolhidos por terem altura ajustável, que evita problemas na postura de crianças e adolescentes.

. Mesmo pequenos espaços podem ser aproveitados, bancadas com, no mínimo, oito centímetros de altura já podem ganhar uma gaveta bem fininha, ideal para guardar papéis e lápis.




. O quarto deve ter um local onde seja possível guardar todos os livros e cadernos usados pelos estudantes na escola e em cursos. O móvel — como um gaveteiro ou um armário — deve “esconder” os materiais, já que, expostos, eles dão um ar desorganizado ao ambiente.
 
                             

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Post 3: Volta às aulas

A escola é onde as crianças e adolescentes passam a maior parte de seu dia, então também é necessário prepara um lanche saudável como em casa!

Veja essas dicas e se inspire! :)

Opções saudáveis de lanche para seu filho comer na escola
 
Mães atarefadas e guloseimas em excesso podem resultar em uma combinação perigosa para as crianças e adolescentes. Birras e choros na hora de comer fazem da refeição um pesadelo para toda a família e essa rejeição por alimentos saudáveis tende a piorar principalmente na fase escolar, em que as opções de lanches nas cantinas começam a ficar restritas.
 
 
 

A alimentação saudável é fundamental para garantir a saúde, o crescimento e desenvolvimento das crianças e adolescentes. A escolha de alimentos não saudáveis prejudica a formação de bons hábitos alimentares e pode favorecer o aparecimento de doenças ainda na infância, como obesidade, pressão alta, anemia e diabetes.

Estima-se que a obesidade infanto-juvenil tenha aumentado 240% nas últimas décadas. Estudos científicos revelam a existência de osteoporose em crianças e adolescentes, causada pelo consumo excessivo de refrigerantes. Segundo o Ministério da Saúde, atualmente muitas crianças e adolescentes têm apresentado altas taxas de colesterol, pressão alta, diabetes e doenças do coração, enfermidades que até então eram caracterizadas como doenças de adultos e que atualmente são ocasionadas devido a má qualidade na alimentação iniciada nos primeiros anos de vida. Em algumas regiões do Brasil, cerca de 15% das crianças brasileiras são obesas e em algumas cidades essa estatística aumenta para 30%.
 


Em relação aos lanches, as opções geralmente disponíveis nas cantinas escolares são ricas em gorduras saturadas, açúcares e sal, sendo responsáveis em grande parte, pela aquisição de maus hábitos alimentares. Alguns exemplos são os biscoitos recheados, hot dog , hambúrguer, bolos industrializados, salgadinhos em pacote (tipo chips), salgados folhados, balas, pirulitos, chocolates e refrigerantes.

Para evitar o consumo destes alimentos, coloque na lancheira do seu filho substitutos como sucos naturais e salgados assados e estimule a boa alimentação sempre que possível.
Seguem algumas dicas e exemplos de lanches saudáveis.

- Abuse das frutas: ofereça duas frutas diferentes por dia, selecionando principalmente as da estação. Dê preferência as frutas ricas em vitamina A, como as amarelas ou alaranjadas e que sejam cultivadas localmente. Escolha frutas que não precisam ser adoçadas (Exemplo: laranja, caju, maçã, pêra, mamão, banana, melancia, goiaba, manga);

- Gordura - o famoso vilão: prefira salgados assados ao invés de folhados e frituras;

- Seja persistente: insista na oferta do mesmo alimento, em apresentações diferentes. Para aceitar um novo alimento a criança precisa experimentá-lo, pelo menos de 8 a10 vezes;

- Elimine os conservantes: prefira alimentos naturais, sem adição de açúcar e leia o rótulo das embalagens para não oferecer à criança alimentos que contêm aditivos e conservantes artificiais;
 
 

- Faça em casa: monte a lancheira com bolos e biscoitos preparados em casa, com farinha de aveia e suco de laranja ou uma maçã inteira;

- Invista nos lanches naturais: prepare sanduíches com atum, alface e cenoura, entre outros;

- Explore sua criatividade: use a imaginação e faça kits com cores variadas - suco de abacaxi com esfilha de escarola e uma goiaba é um exemplo de lanche equilibrado;
 
 

- Evite refrigerantes: mamão com laranja, maracujá com acerola e abacaxi com hortelã são combinações saborosas e refrescantes.
 
 
 
 
 
 
 
 
Paciência, persistência e dedicação resultam em crianças mais saudáveis e mais flexíveis na hora da comida.
 
 


Confira opções de lanches equilibrados para a semana:
 
 

 

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Post 2: Volta às aulas

  • O Inicio do ano é uma boa oportunidade para rever algumas coisas que não funcionaram bem no ano passado, então selecionei algumas dicas de psicólogas e pedagogas para auxiliar a todos nós nesse novo inicio de ano ;)
 
 
Volta às aulas: confira dicas para as crianças retomarem a rotina
 



 

Fim de férias costuma ser um momento de apreensão para as crianças, novos professores, outras matérias e, em alguns casos, escola e amigos diferentes e para que os primeiros dias do ano letivo sejam bem aproveitados é preciso retornar à rotina gradativamente. 
 
 
 


Antecipar o horário de ir para cama e acordar é essencial e esse processo deve ter início quatro dias antes do início das aulas. No primeiro dia é comum que a criança relute e demore a pegar no sono, mas ao longo da semana a rotina voltará ao normal.
 
 
 
 
 
 
O Material escolar, mochila, estojo e cadernos novos, são itens necessários ao ano letivo, mas também podem fazer parte de um processo estimulante. Envolver as crianças na compra do material escolar e do uniforme ajuda a aproximá-las do retorno às aulas. Folhear os livros novos junto com os filhos ajuda a aumentar o interesse pelos temas que serão abordados ao longo do ano.
 
 
 
 
 
 
É preciso preparar o terreno com antecedência, lembrar que ela irá rever os professores e os amigos, além de aprender coisas novas. Reforça a ideia de que o primeiro passo para que a criança goste de retomar os estudos é a escolha da escola: Quando os filhos estão felizes naquele ambiente, não encontrarão problemas em retornar e permitir que a criança leve um brinquedo pode ajudar na readaptação.
 
Para crianças que começam o ano letivo em uma nova escola, é interessante estimular a familiarização com o novo espaço, levando seus filhos para visitar a escola com antecedência. Assim eles poderão conhecer os professores, salas de aula e ainda os ambientes próprios para o lanche, os esportes e o recreio.  Escolas para crianças menores costumam oferecer dias de adaptação, em que o pai e a mãe ficam na escola.
Deixar a mochila dos filhos preparada parece muito mais fácil do que ensinar as crianças a organizá-la. No entanto, a independência é importante para a autoestima das crianças, e ainda pode estimulá-las no retorno aos estudos.  Aos 5 ou 6 anos, a criança já pode deixar o uniforme arrumado na noite anterior. Com 8 ou 9 anos, a maioria das crianças já é capaz de preparar o próprio lanche para o recreio. É importante que as crianças sintam que são capazes de cuidar das próprias coisas, mas não vale tornar a prática motivo para brigas e discussões.
Conhecendo o currículo escolar, os pais podem, nos momentos de lazer, estimular o interesse das crianças pelos temas que serão abordados em sala de aula. Uma visita ao zoológico, por exemplo, pode ensinar muito para uma criança. Viagens, museus, parques verdes e praias também apresentam um mundo novo aos pequenos, mas é importante não transformar os passeios em momentos de estudo: Os estímulos devem acontecer de forma tranquila e sem cobranças. Durante as férias as crianças precisam, principalmente, brincar e descansar, sem ter a preocupação de aprender algo. E o mesmo vale para os fins de semana e feriados em família.

  

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Post 1: Fevereiro: Volta ás aulas!!!!

Então já estamos na segunda semana de Fevereiro e já é hora de Voltar às Aulas!!!



Tudo bem que férias é uma delicia e sempre queremos mais! Mas, a volta às aulas também é muito legal!

Rever os amigos ou fazer novas amizades, conhecer os novos professores ou até mesmo o novo colégio... Começar a escrever naquele caderno novinho com a promessa de que esse ano ele vai ficar caprichado o ano inteiro ;)

Voltamos com o pique todo! Energias renovados para um ano de muito trabalho para alunos, professores e também pais!!!


A Rede Psicoterapias está com a campanha família participativa em várias escolas de BH e Contagem, abordando alunos e pais na porta das escolas com o panfleto da campanha.

Participe você dessa iniciativa, se ver alguns dos profissionais da rede em sua escola aceite o folheto e espalhe a informação, afinal, o que você acha da importância da sua família na sua vida escolar?






O Blog também aderiu a campanha e estaremos divulgando durante o mês, vários post tratando do assunto. Se quiser participar escreva um e-mail (psique nos dizendo o que acha da volta as aulas ;)